Biografia da Autora

Camila Passatuto nasceu em 1988, na cidade de São Paulo. Autora dos livros "Nequice: Lapso na Função Supressora" (Editora Penalux, 2018) e "TW: Para ler com a cabeça entre o poste e a calçada" (Editora Penalux, 2017).

Editora do projeto editorial O Último Leitor Morreu (conheça o projeto e as publicações). Escreve desde os 11 anos e começou a atuar nos meios digitais, com blogs de poesias e participações em diversas revistas e projetos literários, em 2007.

Contato: camila.passatuto@gmail.com


domingo, 22 de janeiro de 2017

Quinto dia útil

Não comportou
as vigas bambas
das ocupações
do ser em desacato


Lutou com o garfo torto
o prato vazio
E um gosto ruim
entre os lábios.


Apaziguou suas crises
na muda viagem de trem.


Suportou na fila
os insetos que zombam.


(Zumbidos soldados)


Não há o riso
na graça do ser.


No ato importuno
de certeza andaluz
estreitou a vigília
da mente sem elo.


Limitou os dias
os gritos, a esperança.
Vomitou três vezes
a mera existência.


Lutou com o garfo torto
nas costas moídas.


Ressuscitou na praça.
Estreitou a vigília
dos homens sementes
que não vingam
de junho a agosto.


no ato importuno
recitou poesia
sem rima
mau agouro.


Apertou as contas
contra o peito fundo.
E chorou uma dívida
que não o cabia


Não comportou
processos
cegos e burocratas.


Vingou.


Sem rima
bom agouro.


Óbito


Dia cinco
do mês oposto.

By Camila Passatuto

Nenhum comentário: