Biografia da Autora

Camila Passatuto nasceu em 1988, na cidade de São Paulo. Escreve desde os 11 anos e começou atuar nos meios digitais, com blogs e participações em revistas digitais, em 2007. Alguns trabalhos e participações: 2010, e-book “Apenas o Necessário”, co-autora da Antologia de micro contos reunidos pela Poesis, em parceria com a ETC Bienal, Fundação Volkswagen e Governo do Estado de São Paulo; 2012, Antologia “Nossa história, nossos autores (Editora Scortecci); 2013, escritora exposta na mostra de Twiteratura no Sesc Santo Amaro.

domingo, 3 de maio de 2015

Testamento

Todas as sensações foram expostas

Guerreamos os absurdos
Até não sobrar
Até não dobrar mais um amor.

Todo o lixo
Que de tua boca se abençoa
Por rebeldia se faz ouro.
Some. Não revoa em teus ares.

(Pecado)

A corja mata todo bom senso
Tira de órbita uma ideologia.

E teus gritos não são ouvidos,
Pois não ouviste
As suplicas dos tantos condenados.

Teu vinho me azeda os lábios
E poeta frouxo que sou
Mato a cada linha
Um burguês.

(Condenado)

Teu trem passa mais cedo
Longe dos que penam
Às horas esclarecidas

E se me cega a linha
A alma avoa,
Despedaça
E sobre terra

Semeia.

(Pausa)

A corja me rodeia
Observa o silêncio

Questiona um verso
Prende um asno
Em análise.
  
E se ao fim desejar saber....

Fomos um prostíbulo
Onde todas as
Sensações foram
Expostas

(Verso livre)


By Camila Passatuto


Nenhum comentário: