Biografia da Autora

Camila Passatuto nasceu em 1988, na cidade de São Paulo. Autora do livro "TW: Para ler com a cabeça entre o poste e a calçada" (Editora Penalux, 2017). Escreve desde os 11 anos e começou atuar nos meios digitais, com blogs e participações em revistas digitais, em 2007. Alguns trabalhos e participações: 2010, e-book “Apenas o Necessário”, co-autora da Antologia de micro contos reunidos pela Poesis, em parceria com a ETC Bienal, Fundação Volkswagen e Governo do Estado de São Paulo; 2012, Antologia “Nossa história, nossos autores (Editora Scortecci); 2013, escritora exposta na mostra de Twiteratura no Sesc Santo Amaro.

domingo, 31 de julho de 2011

Existência 2.3 – Chegada ao cais.

Chego ao dia de hoje com o cansaço de uma vida montanhosa, a trilha são as portas que deixei de perceber; então toque em minhas maçanetas com carinho, desamor.
Chego ao dia de hoje com a respiração falha, com o coração sem potência, com a mente em torre de babel, os olhares sem foco no objeto que navalha-te... Estou cansado, minha menina... Estou cansado dos dias após dias... Embora jovem, o peso dos versos envelheceram-me e me apoio nas bengalas continentais do querer...  
Escondo sob os panos íntimos algumas verdades de folhas, adquiri um sorriso amarelado no canto da boca, talvez cigarro ou apenas uma força da tristeza querendo brincar de satisfação.
Ganhei algum poder místico, durante o que não tive... Nada especial para mim, mas aos desesperados um pouco de magia ao tocar em minhas mãos... Salvam-se e me perdem em loucura que mergulho de fobia e morro nos sonhos alheios da covardia do inimigo, eu peço calado que a confusão literária te acoberte, minha alma.
E chego ao dia de hoje, quase não chegando... Fico no passado como prova de contentamento, que um dia fui sorriso e medo pequeno. Chego ao hoje sem boa parte de mim, um terço nas mãos dos santos, um terço no batismo do regalo e o que sobra ficará no que é... Algum dia chego sem nada de mim, talvez o dia mais feliz, ou apenas o meu esquecido fim.

By Camila Passatuto

3 comentários:

Ricardo Novais disse...

Bom é chegar a algum lugar, embora bom mesmo seja chegar a lugar nenhum.

Muito bom os teus textos, instigantes!

Beijo,
Ricardo.

Yuri Padilha disse...

Hoje, e quando o 2.3 for 3.2, chegaremos sem boa parte do que queríamos ter sido e não somos, mas somos o que estamos. E se felizes (não quero dizer satisfeitos), acabamos.

http://bodegadopadilha.blogspot.com/

José Alencastro disse...

Já estou seguindo seu blog pelo Google friend conect, tem um belo conteúdo, convido a conhecer meu blog: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com/ e também seguir-me pelo Google friend. Abraço