Biografia da Autora

Camila Passatuto nasceu em 1988, na cidade de São Paulo. Autora do livro "TW: Para ler com a cabeça entre o poste e a calçada" (Editora Penalux, 2017). Escreve desde os 11 anos e começou atuar nos meios digitais, com blogs e participações em revistas digitais, em 2007. Alguns trabalhos e participações: 2010, e-book “Apenas o Necessário”, co-autora da Antologia de micro contos reunidos pela Poesis, em parceria com a ETC Bienal, Fundação Volkswagen e Governo do Estado de São Paulo; 2012, Antologia “Nossa história, nossos autores (Editora Scortecci); 2013, escritora exposta na mostra de Twiteratura no Sesc Santo Amaro.

sábado, 21 de agosto de 2010

Marinheiro

O mar; amaldiçoado mar.
Das ondas traiçoeiras,
Das mortes,
Das perdas.

Sua imensidão não me cativa,
Não emociona,
Não me convida,
Fala-te, sussurro infernal.

Mar que invade meus sonhos.
Faz-me afogar, mar que entra,
Mar que sai, mar que é tormenta.
Mar que só traz a vontade de chorar.

Seus peixes não me alimentam,
Suas ondas só em quebra-peito.
Seu azul estonteia.
O que em ti reluz é alma fagueira

O mar que estranha,
Faz amores, ondeia paixões.
O mar que repete o linguajar, chuá
É o mesmo mar que me faz chorar...

Amaldiçoada vastidão em ti.
Seduz quem pode,
Leva para longe, leva.
Esconde meus botes.

Não navego, não velejo,
Não viajo em tua bravura.
Teu mistério se revela
Cúmplice de minha sepultura...

By Camila Passatuto

3 comentários:

Flah Queiroz disse...

Intenso. Feito um mergulho, feito o próprio mar.

Muito bom!

www.relicariovazio.blogspot.com

www.confrariadostrouxas.blogspot.com

Intimidade disse...

Que morte linda!

Ah mar!

Amar



Beijos

Marcos R. B. Lima disse...

Muito bonito, Camila!

Ilustra bem a dualidade simbólica do mar, parabéns.

Beijos.