Biografia da Autora

Camila Passatuto nasceu em 1988, na cidade de São Paulo. Escreve desde os 11 anos e começou atuar nos meios digitais, com blogs e participações em revistas digitais, em 2007. Alguns trabalhos e participações: 2010, e-book “Apenas o Necessário”, co-autora da Antologia de micro contos reunidos pela Poesis, em parceria com a ETC Bienal, Fundação Volkswagen e Governo do Estado de São Paulo; 2012, Antologia “Nossa história, nossos autores (Editora Scortecci); 2013, escritora exposta na mostra de Twiteratura no Sesc Santo Amaro.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Sobre ela. Entre ela.

Comporta um só coração em seu peito, e ai de mim de fazê-lo sofrer, carinhoso vive por aí. Coração jovem e repatriado. E ai de mim de vê-lo sofrer, sofreria o que se sofre por quem ama. E comporta um só coração. Pele macia, lábios precisos que preciso rondando minha pele, minha boca, minhas costas, minha virilha.
Enquadrada nos pensamentos, meus sonhos, cenas antigas com ela brincando em meu corpo, eu caindo em sua doce inocência e vêm as mãos, os dedos, os suores que em tempos me corrige a boca. Nada soa. Tudo em mim sua, sua e sua.
Seu olhar convida para uma conversa, meus lábios tocando seu ouvido e o arrepiar infantil de todo seu corpo, acontece simples, agarra-se em mim, puxa minha blusa, geme um ato qualquer para me dizer o quanto quer.
Sentimento mais cru, mais selvagem e carinhoso. Deito meus carinhos sobre seu corpo, manejo minha fé entre seus sonhos, tiro de ti forças para minha vida, te dou o que tenho, te dou o que queres e lanço em batalha qualquer de seus caprichos, trago a vitória e te amo, amo sem mais esperar e te amo para sempre.
Abraça-me, assim com jeito de quem quer ser eu e desejando eu ser ela, embala, esconde, abre-te para mim e em mim se afunda. Doce menina, de coração amado, vem e não se vá nunca para outras terras, para outros poderes... Deixe assim, assim mesmo.
Sua voz molda o que quero ouvir com a delicadeza de uma dama em salto, com o que é puro na criança em tempos de festa, e ai de mim de não me apaixonar a cada instante, coração pede, resmunga: quero, quero, quero mais dela em mim, quero amá-la como sempre fiz, só que a cada segundo mais forte, mais firme, mais puro, mais perfeito, mais preciso e mais e mais.
Comporta um só coração em seu peito, mas faz, em mim, explodir mais de mil amores por ela, mais de mil flores por ela, mais de mim por ela... mais de mim só dela.

By Camila Passatuto

domingo, 7 de março de 2010

Amor

Onde está o amor em seus versos?

O amor não é para versos.
Ele é puro demais para colocá-lo aqui.

Amor não fica em papel,
Nem em paredes.

O meu amor está lá
No coração daquela menina.

O meu amor não é rabiscado em caderno,
Mas desenhado no corpo da minha pequena.

Meu amor não quer leitores,
Só os olhares encantados daquela que amo.

O meu amor não é para versos.
O meu amor é para sempre.


By Camila Passatuto

Obs.: Para o meu amor.